google-site-verification=oxZFgg7qgjhFfq2zKYARhEFgUKuj3lCq02I4gICD31U

Faça a revisão tributária em sua empresa

Antes de mais nada, o que é revisão tributária?

A revisão tributária consiste na verificação detalhada se os impostos pagos pela
empresa, foram e estão sendo feito corretamente, dentro do menor valor previsto
pela legislação.

Existem várias oportunidades tributárias e também riscos, a revisão
tributária, apoia o empresário, garantindo não exista desacordo com a legislação e
também que a empresa não seja onerada com impostos ou alíquotas incoerentes com
a atividade da empresa.

Objetivos da revisão tributária

Contudo por meio da revisão tributária é possível cumprir os seguintes objetivos,
simultaneamente:

Identificar procedimentos incorretos, inclusive quanto ao cumprimento de obrigações
acessórias;

Identificar procedimentos tributários que onerem a empresa e evitá-los;

Estimar a quantia em que a empresa seria autuada em eventual ação fiscal da Receita
Federal, Estadual e Municipal.

Analisar o tratamento tributário ofertado nas entradas (compras) e produções da
entidade, buscando sempre medidas legais alternativas que possam ser benéficas.

Conduzir a entidade para a conformidade tributária e legal.

Aumentar o grau de confiança dos investidores, evitando surpresas quanto ao
contingente tributário oculto – dividas tributárias ocultas.

Estimar o risco e a probabilidade da atuação fiscal face às distorções identificadas.

Analisar pessoalmente, com visita in loco, a estrutura fabril, de revenda, atacado, na
busca de oportunidades para redução dos custos tributários.

Os benefícios da revisão tributária

Em primeira análise, a redução de custos desnecessários e em algumas situações é
possível, ganhos financeiros diretos por meio dos pedidos de restituição tributária de
valores pagos indevidamente. Além disso, existe também a possibilidade de
identificação de pagamentos a menor.

Quando a revisão tributária deve ser realizada?

Dessa forma o ideal é que seja realizada a cada 6 meses ou, pelo menos, anualmente, para as
empresas que não revisaram seus impostos nos últimos anos, o serviço deve ser feito
com urgência! Além disso a prescrição dos créditos tributários acontece ao final de 5 anos,
ocasionando a perda do direito de recuperação de tributos.

Nesse processo, contar com uma empresa especializada é fundamental. De acordo com isso,
procure o apoio de profissionais especialistas na contabilidade para que todas as
demandas fiscais sejam atendidas.

O que é Fluxo de Caixa? Entenda agora!

Primeiramente o que é fluxo de caixa?

Podemos definir o Fluxo de Caixa de maneira literal como segue:

Fluxo = Fluir = movimento
Caixa = Dinheiro = Financeiro

O fluxo de caixa na verdade é um instrumento de administração financeira que mostra os
registros da movimentação de entrada e saída financeira efetiva ou prevista

Para que serve o Fluxo de Caixa?

Ele nos permite avaliar se o faturamento presente será suficiente para cobrir os
desembolsos futuros já identificados.

Calcular os momentos ideais para reposição de estoque ou materiais de consumo,
considerando os prazos de pagamento e as disponibilidades.

Verificar a necessidade de realizar promoções e liquidações, reduzir ou aumentar preços.

Saber se é ou não possível conceder prazos de pagamentos aos clientes.

Saber se é ou não possível comprar à vista dos fornecedores, para aproveitar alguma
promoção.

Ter certeza da necessidade ou não de obter um empréstimo de capital de giro.

Antecipar as decisões sobre como lidar com sobras ou faltas de caixa.

Quais as informações que compõe o Fluxo de Caixa?

Registros de Entradas Financeiras
Receitas
Recebimentos diversos
Etc…

Registros de Saídas Financeiras
Despesas
Pagamentos
Etc…

Como dispor as informações no Fluxo de Caixa

As informações constantes devem ser precisas de forma que
transmitam a realidade dos fatos.

O registro documental necessariamente deve estar em ordem cronológica com
informações claras que possam servir de base para registros ou conferências futuras caso seja
necessário.

Como utilizar o Fluxo de Caixa?

Por ultimo a utilização se dá de forma bem pratica, com base nas duvidas que surgem, como por exemplo
o melhor momento para investir ou distribuir os pagamentos, verifica-se se nas datas
desejadas tem a previsão de entradas por exemplo, no caso de prever o futuro, pode-se ver
como foi o mesmo mês do ano anterior e ter uma proporcionalidade em relação ao futuro.

A utilização se dará de varias formas a atender o perfil do gestor que necessite de
informações, isso se dá, por ser uma ferramenta bem simples mas muito esclarecedora.

Faça o Planejamento Orçamentário da sua empresa

O que é um planejamento orçamentário? 

Primeiramente o planejamento orçamentário é uma das atividades mais importantes para a saúde financeira de uma empresa.

Planejamento Orçamentário serve para planejar o futuro de sua empresa, as Receitas, Custos, Despesas e Investimos que você estima para os próximos meses ou anos à frente.

 

Você cria o cenário que deseja através de uma relação das despesas e receitas colocando os números previstos em cada item da relação, a contabilidade se preocupa em registrar as entradas e saídas realizadas, que já ocorreram, o Planejamento Orçamentário busca “prever o futuro”, fazendo isso você poderá gerir melhor seu negócio.

Essa ferramenta deve ser usada em qualquer negócio, independente do tamanho, ou momento da empresa, se não fez antes, inicie imediatamente. Se engana quem acha que o Planejamento Orçamentário deve ser feito somente em empresas de grande porte, pois ele está cada vez mais presente na rotina de micro, pequenos e médios negócios.

Com o tempo e a experiencia do negócio, o planejamento vai ficando mais consolidado e trazendo números cada vez mais eficazes, permitindo assim metas mais precisas.

Qual a importância desse planejamento?

O planejamento orçamentário é fundamental para manter qualquer negócio saudável. É a parte do planejamento estratégico que mostra a visão da empresa em números.

Para entender a importância desse plano, você deve saber que não adianta investir em marketing, ter a melhor equipe de colaboradores, apostar no desenvolvimento da marca e na fidelização dos clientes se ao final do período não houver lucro.

E para ter esse controle, a empresa deve elaborar anualmente o planejamento orçamentário.

Esse instrumento funciona como um termômetro, pois mostra se a empresa está ou poderá gerar lucros para seus sócios. Os números consolidados em uma disposição que facilite a visão podem dar uma noção para redução de determinado custo ou investimento para aumentar a venda de outro, melhorar as margens, decidir melhores momentos para determinadas ações.

Quais elementos são fundamentais para fazer um bom planejamento orçamentário?

Orçamento mensal: a organização do orçamento mensal é essencial para o controle das entradas e saídas de dinheiro da empresa;

Orçamento anual: também é de grande importância fazer um planejamento de como os recursos financeiros da empresa serão utilizados no decorrer do ano;

Fluxo de caixa: o fluxo de caixa é um instrumento básico para controlar e planejar as finanças da empresa ; é através dele que se projeto o saldo disponível para que sempre haja capital de giro no negócio.

Como fazer um planejamento orçamentário? 

Antes de iniciar a elaboração do planejamento orçamentário, é preciso conhecer bem o seu negócio. É importante ressaltar que as empresas têm necessidades e interesses diferentes, por isso, cada plano deve ser adaptado a realidade do seu negócio.

Para elaborar um planejamento orçamentário de sucesso, você deve se perguntar:

  1. Onde a empresa está hoje?
  2. Onde a empresa precisa chegar?
  3. O que será feito para a empresa chegar lá?

Além destas, outras questões devem ser levantadas para coletar as informações necessárias. Por exemplo: qual é o estágio de maturidade da minha empresa? Como está estabelecida a estrutura de custos, gastos e despesas? Quais indicadores financeiros eu devo utilizar para acompanhar e controlar os rumos do empreendimento?

Após responder essas questões, você pode seguir os seguintes passos:

  • Definir o plano de vendas (metas para o período);
  • Elaborar uma projeção de vendas;
  • Definir quais são os custos;
  • Apontar os custos e despesas com pessoal;
  • Elencar as despesas operacionais;
  • Elaborar um orçamento de investimentos.

Com essas informações, você pode analisar a concentração do capital da empresa. É possível verificar se existe alguma área que precisa de mais investimentos, enquanto outra pode ter uma redução nos gastos. Esse balanço é o que traz equilíbrio e otimização para o negócio.

Ligue Agora!